Posts

Para iniciar esta peça encontre um pedaço de caibro com 25 cm no mínimo.

Faça a primeira marcação da peça determinando seu comprimento e com um serrote realize o primeiro corte. Neste caso não é necessário muita precisão, pois você pode corrigir posteriormente. Desenhe sobre a peça cortada o formato de seu malho e determine o tamanho do cabo pela sua mão. Marque a região que irá ser cortada. Você pode fazer cortes em ângulos, como está na peça, ou para facilitar só cortes retos. Prenda a peça em uma morsa ou com grampos em uma bancada

Com a peça presa, realize os primeiros cortes com o serrote. Faça cortes de 1,5 ou 2 cm de afastamento e que parem na marcação feita, estes pequenos cortes facilitarão para você remover os pedaços. Se a peça tiver cortes em ângulo, lembre-se de inclinar a peça e não o serrote. Se achar mais fácil, faça os cortes retos e depois você desgasta com a grosa.

Dica: Use toda a extensão do serrote para fazer os cortes e não faça muita força. Deixe os dentes fazerem seu trabalho e tente fazer movimentos contínuos e ritmados. Se o serrote prender é porque você, ou está entortando a lâmina , ou está utilizando força demais.

Retire os pedaços cortados com um formão e um malho (se você não tiver um, porque esta fazendo o seu, use um pedaço do caibro ou um martelo de borracha). Se a madeira começar a lascar, tente fazer o corte em outro sentido que não lasque, pois pode estragar sua peça. Não utilize martelo de ferro com o formão porque acaba com a ponta da ferramenta e com isso a sua vida útil.

Depois de retirar o grosso, prenda a peça na bancada e com um formão deixe a peça o mais lisa e plana possível. Repita o processo do outro lado e tente fazer com que os dois lados fiquem o mais uniforme possível.

Com uma plaina manual comece a retirar os cantos deixando o malho com um formato mais arredondado. Para usar a plaina regule sua lâmina, ela deve estar alinhada com a base da ferramenta com mais ou menos 1mm para fora, e também deve estar afiada. Passe a plaina sem fazer muita força e comece a retirar pequenas camadas. Se a plaina pipocar, mude o sentido do corte ou regule a lâmina novamente. Se você não tiver plaina ou não quiser usá-la, então faça este processo utilizando uma grosa. (veja mais adiante como usar)

Depois de arredondar dois lados da peça, vire a mesma e retire o excesso de madeira do cabo, essa medida vai depender do tamanho de sua mão. A peça tem que ficar confortável para você segurar. Na extremidade deixe uma pequena saliência para que além de mais bonita, fique mais segura para bater no formão. Repita o processo: corte com o serrote, tire os pedaços com o formão e alise.

Agora a brincadeira fica mais gostosa e criativa. Com uma grosa, arredonde, desgaste, incline, e dê forma ao seu malho. Passe a grosa na madeira em toda a sua extensão e use movimentos leves para não tirar demais e se arrepender depois.

Com a grosa a madeira fica com esse aspecto rústico e desfiado, mas dá para ter uma boa noção de como vai ficar. Continue a dar forma a sua peça. Meu conselho é que você deixe-a confortável a sua pegada e que não tenha nenhum canto que possa machucar sua mão.

Use lixas grossas e finas para dar acabamento. Comece com lixa 60 e vá afinando.

Quando você estiver lixando, a peça ficará coberta de uma poeira bem fina e muitas vezes não dará para ver onde estão os defeitos. Para realçar as imperfeições, passe um pouco de óleo ou seladora. Não deixe secar muito, caso utilize o óleo, passe um pano e volte a lixar. Veja como os defeitos aparecem na foto com o óleo.

Depois de lixar bastante e retirar todas as imperfeições, finalize com óleo caso tenha-o utilizado inicialmente ou verniz ou seladora. Dê o acabamento que melhor lhe agradar. Não misture óleo com verniz ou esladroa.

Peça pronta para uso.

Uma forma criativa de expor suas bananas na cozinha

 

Em um pedaço de cedrinho, comecei a desenhar como seria o suporte usando lápis,régua e compasso.

[divider]

Usando uma tico-tico, fiz os cortes das peças retas e curvas; depois, marquei na base da peça os cantos que iria arredondar

[divider]

Cortei os cantos com a tico-tico, sempre prendendo a peça com o sargento, zelando, assim, pela segurança.

[divider]

Afinei a ponta do suporte com um pequeno serrote de arco, pois – se deixasse grossa – não teria como encaixar a banana. Usei uma tupia para arredondar as peças e na base utilizei uma fresa com outro desenho para criar um detalhe diferente na peça. Lixei a peça para ficar bem lisa, pois o cedrinho é uma madeira bem áspera.

[divider]

Para unir as peças, usei duas cavilhas. Marquei a broca com uma fita crepe delimitando o tamanho do furo desejado (½ cavilha) e, com isso, na hora de emendar, ficou ½ cavilha na haste e ½ cavilha na base.

[divider]

Juntei as peças com cola branca e fixei-as com um sargento até que secassem.

[divider]

Defini o desenho de uma flor na base e usando algumas sobras de folha de peroba rosa e angico que sobraram do projeto “Tábua de corte”, criei uma marchetaria. Rebaixei o desenho usando formão e lixa.

[divider]

Depois de fazer o rebaixo, colei as folhas e esperei secar. Como não tenho prática com marchetaria, ficaram alguns espaços vazios, que foram preenchidos com cola e serragem. Após esse procedimento, o resultado ficou bom.

[divider]

Depois de seca, lixei toda a peça e apliquei um verniz fosco, chegando a um resultado muito bom.Coloquei na ponta da haste um gancho de latão para segurar melhor os cachos de banana.

E a peça está pronta! Ficou bem interessante.
Crie seu modelo e mãos à obra!
Boa diversão!

[divider]

  • Ferramentas utilizadas
  • Cedrinho de 30×30 cm
  • Cola branca
  • Cavilha de 6×30 mm
  • Lixa
  • Gancho de latão
  • Alicate de corte
  • Materiais usados
  • Tico-tico
  • Lixadeira orbital e manual
  • Lima
  • Formão e malho
  • Furadeira
  • Sargento

Um hobbie diferente e decorativo. Pinte ou entalhe

Eu sempre gostei muito daqueles remos bonitos pendurados nas paredes, todos pintados, e me perguntei, por que não? Então, resolvi compras dois remos diferentes e começar a decorá-los.

Um deles, decidi esculpir na madeira, aproveitando o fato desse material ser mais mole. Com uma Dremel e também alguns formões, comecei a retirar lascas e ver como a madeira iria reagir. Pode parecer estranho falar assim, mas é porque algumas espécies de madeira lascam muito facilmente e acabam estragando seu trabalho; mas essa, apesar de macia, é bem firme, e consegui começar a dar forma.

Após fazer duas folhas na base, peguei um lápis e desenhei o restante do remo, aí foi só diversão. Com a Dremel e os formões, a forma foi aparecendo. Ainda não terminei, falta acabar de esculpir e dar acabamento. Depois, colocarei a foto de como ficou, mas já dá para der uma ideia do que é possível fazer.

[divider]

Com o outro remo – que na verdade foi o primeiro que fiz – resolvi só pintar, reproduzindo uma pintura indígena. Gostei bastante do resultado, ficou uma peça bem chamativa nesta coluna de tijolinho.
Agora é sua vez, solte a sua imaginação, você também pode fazer o que quiser. Garanto que o resultado será surpreendente. A satisfação pessoal é algo que não se pode medir.

Aprenda a fazer uma bancada de madeira com um desenho diferente que pode servir tanto para sua oficina como ser uma peça decorativa para sua casa.
Neste projeto mostramos o uso de ferramentas elétricas como serra circular, plaina, serra tico tico, furadeira e tupia. Usamos técnicas de marcenaria com encaixes, uso de cavilhas, arredondamento e união de peças de madeiras, uso de instrumentos de marcação além de mostrar cuidados com a segurança.
Execute nosso projeto ou adapte-o a sua necessidade. Se surgirem dúvidas contate-nos.
Bom trabalho!

Oficina de Casa PDF